quarta-feira, 31 de maio de 2017

1 ano e 7 meses do desastre de Mariana. Veja o antes e depois da cidade de Bento Rodrigues

|| ||

"No dia 5 de novembro de 2015, a cidade histórica de Mariana, que fez parte da Estrada Real criada ainda no século XVII, foi o cenário principal do maior desastre ambiental da História do Brasil, de acordo com o Ibama. Por volta das 16h, a barragem de Fundão, da mineradora Samarco, se rompeu, provocando o vazamento de 62 milhões de metros cúbicos de lama de rejeitos de minério, matando 19 pessoas (entre moradores e funcionários da empresa), destruindo centenas de imóveis e deixando milhares de pessoas desabrigadas. O vazamento provocou também a poluição do Rio Doce e danos ambientais que se estenderam aos estados do Espírito Santo e da Bahia.

Os 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos despejados pelo rompimento da barragem do Fundão equivalem a dez lagoas Rodrigo de Freitas. Com isso, o tsunami de lama, assim que chegou ao distrito de Bento Rodrigues - área mais atingida, vizinha à barragem - levou somente 12 segundos para devastar o local, que teve cerca de 80% de suas 257 construções destruídas. Ao todo, 39 cidades foram afetadas e 11 toneladas de peixes foram mortos."



Um ano e 7 meses se passaram, ninguém foi preso - apesar de 4 empresas e 22 pessoas se tornarem rés -, e o desastre caiu no esquecimento, já que a mídia não fala mais do assunto.

Definitivamente, os brasileiros não aprendem com os erros, mas apesar de fingirem que nada aconteceu, as imagens estão aí para não deixar esse desastre ser apagado da história #EuNãoEsqueci #QueroJustiça



| Fonte do texto: OGlobo   
| Fonte imagens: Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário